Category Archives: Sobremesa

Clafoutis de framboesa

64

Culpada me confesso: gosto muito da França! Resumidamente, para além da óbvia paixão pela gastronomia francesa, gosto de falar francês (no meu modo fabulástico “comme ci, comme ça”), do cinema francês, de ouvir falar francês (e todas as suas mil variações consoante a região), e do Tour de France 🙂

A propósito desta minha paixão e do facto das framboeseiras dos meus pais estarem no pico da sua produção, aproveitei para fazer esta sobremesa que é assim um meio caminho entre tarte e pudim 😉

Esta é uma sobremesa originária da região de Limousin e tradicionalmente é confeccionada com cerejas com caroço, sendo servida ainda quente e com um pouco de natas ou gelado.

Claro que podem usar a fruta que vos apetecer e o melhor de tudo é que não só é super rápida de faze como podem servir na forma onde foi feita 😉

(adaptado de Marmiton)

Ingredientes:

– 400 g de framboesas frescas

– 60 g de maisena

– 125 g de açúcar amarelo

– 1 colher de sopa de açúcar baunilhado

– 1 pitada de flor de sal

– 2 ovos

– 2 gemas

– 250 ml de leite

– 200 g de natas frescas (crème fraî che)

– manteiga e açúcar branco q.b. (para barrar a forma)

Preparação:

– Ligar o forno a 180 ºC;

– Barrar uma tarteira de cerâmica com a manteiga e o açúcar branco;

– Colocar as framboesas na tarteira, reservar;

– Misturar a maisena com o açúcar amarelo, o açúcar baunilhado e a flor de sal;

– Juntar os ovos e as gemas e mexer bem;

– Juntar o leite e as natas e misturar muito bem;

– Deitar a mistura sobre as framboesas;

– Baixar a temperatura do forno para 150 ºC, colocar a tarteira e deixar cozinhar durante 30-40 minutos;

– Retirar do forno, deixar arrefecer muito bem e servir.

Muka dourada*

Anúncios

Mousse de limão à la Ruskita

63

Este foi um fim de semana intenso e cheio de emoções. Começou sábado com a final do ESC e uma patuscada com: o outro português que acompanha o evento 😛 (querido E. ainda havemos de ir a uma final ao vivo) e o resto da malta que aproveitou para ver senhoras jeitosas e gozar com as músicas 😀 Ficámos medianamente tristes pois estávamos a torcer pela Austrália (e pela Bélgica, Itália, Georgia e Bulgária), mas assim como assim mais valeu mais ganhar a Ucrânia que a Rússia (imitação de Messi, não me impressionaste 😛 ).

Para terminar o fim de semana, no domingo a festa foi vermelha e as águias voaram mais alto. De notar que eu sou sportinguista e o R. é benfiquista portanto pelo menos um de nós ficou contente 🙂

Mas o que importa mesmo (na verdade o que me importou mesmo foi o ESC mas pronto) foi esta mousse de limão de-li-ci-o-sa que fiz para comermos enquanto ouvíamos a Ira Losco e Laura Tesoro 🙂 Não é a sobremesa mais fácil e rápida de fazer mas garanto-vos que vale o esforço e tempo gasto 😉

(adaptado de Saveur)

Ingredientes:

– 8 ovos

– 3 limões (raspa e sumo)

– 100 g de manteiga

– 180 g de açúcar amarelo

– 5 colheres de sobremesa de açúcar em pó

– 1 colher de sobremesa de açúcar baunilhado

– 400 ml de natas (2 pacotes)

– 2 colher de café de sumo de limão

Preparação:

Curd de limão

– Separar 4 claras das gemas e reservar;

– Misturar as 4 gemas com os 4 ovos e o açúcar amarelo (sem mexer demasiado para não incorporar muito ar na mistura);

– Juntar o sumo e o zeste de limão e misturar de modo a obter uma mistura homogénea;

– Numa caçarola colocar a manteiga e a mistura dos ovos e levar a lume muito brando, mexendo sempre (com uma colher de pau) até engrossar (deverá ficar com a consistência do leite creme);

– Passar por um coador e deixar arrefecer.

Merengue

– Bater em castelo as 4 claras e juntar 1 colher de café de sumo de limão;

– Juntar uma a uma as 2 colheres de sobremesa de açúcar em pó (colocar a segunda só após a primeira estar devidamente incorporada).

Natas

– Bater as natas com as 3 colheres de sobremesa de açúcar em pó, a colher de sobremesa de açúcar baunilhado e 1 colher de café de sumo de limão, até estas estarem firmes.

Mousse

– Quando o curd estiver bem frio juntar suavemente as natas batidas e por fim as claras batidas em castelo, envolvendo suavemente;

– Servir com um pouco de raspa de limão.

Muka dourada*

Cheesecake Gambate

53

A propósito do World Baking Day a J. deixou-me a dica para experimentar este cheesecake. Olhando rapidamente para os ingredientes a receita não me pareceu particularmente complicada mas depois de ler a preparação fiquei mais reticente… não tanto pela dificuldade mas pelo tempo e paciência que este cheesecake requer (ou não fosse uma receita japonesa….).

E lá está, foi meio-dia para este menino 🙂
O resultado foi bom, ficou muito saboroso e super fofinho. Como é comum nas sobremesas japonesas o cheesecake não ficou muito doce mas é extremamente delicado ** É indicado para nipo-fãs e esquisitos-com-o-açúcar 😛

(adaptado de Rasa Malaysia)

Ingredientes:

– 6 ovos

– ¼ de uma colher de sopa de cremor tártaro (bitartarato de potássio)

– 140g de açúcar em pó (peneirado)

– 50g de manteiga

– 250g de queijo creme

– 100ml de leite

– 1 colher de sopa de sumo de limão

– 60g de farinha Branca de Neve Flôr

– 20g de Maizena

– ¼ de uma colher de sopa de flôr-de-sal

Preparação:

– Forre uma forma de 22cm de diâmetro com papel vegetal (fundo e paredes);

– Ligar o forno a 160°C;

– Separar as claras das gemas e reservar;

– Em banho-maria, derreter o queijo, o leite e a manteiga. Assim que estiver derretido misturar bem e arrefecer (no frigorífico ou colocando o recipiente numa taça com gelo);

– Misturar as farinhas (misturadas e previamente peneiradas – eu peneirei 3 vezes), o sal, as gemas e o sumo de limão e mexer muito bem até a mistura ficar bem uniforme, reservar;

– Para preparar o merengue comece por juntar o cremor tártaro às claras. Com a batedeira (ou à mão ou melhor ainda num robot que fará tudo sem ter que se cansar 😉 ) bata esta mistura até começar a ficar espumosa. Por essa altura comece a juntar o açúcar em pequenas porções (cerca de 2 colheres de sopa de cada vez), de modo a que este se incorpore completamente na mistura das claras. No final obtém-se um merengue consistente e brilhante. Reserve;

– À mistura do queijo junte 1/3 do merengue e envolva bem mas gentilmente (em movimentos circulares e de baixo para cima). Assim que estiver bem envolvido junte mais  1/3 do merengue e envolva gentilmente, reserve;

– Junte a mistura das farinhas ao restante 1/3 de merengue e envolva bem (a mistura das farinhas pode apresentar alguma resistência e por isso poderá ter que misturar com um pouco mais de vigor);

– Junte a mistura das farinhas à mistura do queijo, envolva bem, coloque na forma e leve ao forno em banho-maria (aproveite a água quente do banho maria para derreter a mistura do queijo) por cerca de 1 hora e 10 minutos (se necessário coloque uma folha de alumínio por cima da forma para não dourar demasiado);

– Quando estiver cozinhado desligue o forno, abra a porta do mesmo e deixe o cheesecake a repousar durante cerca de uma hora. Findo esse tempo retire-o do forno e do banho-maria e deixe-o arrefecer completamente antes  de desenformar (cerca de 4 horas).

– Sirva simples ou acompanhado de uma compota leve de cereja e framboesas.

Muka dourada*

Mousse de Xocobilas

48

Ah e tal então andas só a peixinho cozido e cenas grelhadas? Claro que não, cruzes-canhoto!!! Que a minha máquina é movida a chocolate (e ovos moles, já se sabe) e como tal eu lá era capaz de viver sem o meu combustível :). Portanto ao longo de todo o período festivo providenciei que nunca faltasse a bela da mousse de chocolate.

Eu gosto da minha mousse muito, mas mesmo muito fofa e arejada e para isso faço uma espécie de merengue, se a preferirem mais líquida basta bater apenas as claras em castelo e o açúcar ser adicionado ao chocolate. Neste caso também não usei as gemas para que a mousse ficasse menos pesada e o sabor que sobressaísse fosse o do chocolate com a laranja.

(receita para 12 doses pequenas ou para 1 pessoa muito gulosa)

Ingredientes:

– 200g de chocolate de culinária (usei um com 70% de cacau)

– 300ml de natas

– 3 claras de ovo

– 100g de açucar amarelo

– 1 colher de sopa de sumo de limão

– Zestes de uma laranja

Preparação:

– Derreter o chocolate em banho maria;

– Bater as claras, juntando o limão e quando estas estiverem em castelo juntar o açucar amarelo (uma colher de cada vez para incorporar bem). reservar;

– Bater as natas com as zestes de laranja até estarem fofas (não bater em demasia);

– Juntar um pouco das natas ao chocolate derretido e misturar bem (para uniformizar a temperatura e não gerar grumos). Ir adicionando o resto das natas até estas terminarem;

– Juntar as claras aos poucos (em colheradas) e mexer delicadamente para arejar a mistura e deixá-la fofa mas uniforme;

– Servir decorado com um pouco de zestes de laranja e menta-chocolate.

Muka dourada*

Pannacotta com molho de framboesa

41

Agosto sempre foi para mim um mês muito especial, quase tão especial quanto Dezembro =) Agosto é o mês do meu aniversário, o mês das férias, do Algarve, de rever familiares que moram noutras paragens e portanto é um mês que tem tudo para ser fantástico.

Este ano foi ainda mais especial pois recebi um presente há muito desejado – a minha querida Yämmi :). Devo confessar que durante anos me senti desconfiada destes robots de cozinha, que se dizia, faziam praticamente tudo. Eu pelo valor que era pedido exigia que, no mínimo, me colocassem a mesa, se autoservissem e ainda lavassem a louça. Enfim not very impressed com a suposta eficácia da coisa :). Entretanto o Continente lançou uma versão low-cost e amiga do pobre consumidor que me fez querer efectivamente saber mais acerca destas supostas maravilhas na cozinha. Ainda assim foi preciso trabalhar com a prima rica (Thermomix, vulgo Bimby 😉 ) para perceber que realmente ajudava bastante (ovos moles here I gooooo!!!!).

Li bastante sobre a variedade de robots existentes no mercado, as vantagens de uns e outros e a sua relação qualidade preço e no final ganhou a Yämmi =) Após vários meses de namoro e para culminar em grande o meu final de férias recebo das mãos do meu amado a bendita Yämmi 🙂

Como sou fofinha:P , a primeira receita que experimentei foi uma das sobremesas favoritas do R., Pannacotta com molho de framboesa. Devo confessar que foi a primeira vez que fiz pannacotta e o resultado foi bem saboroso, a consistência da pannacotta não foi a esperada (suave e delicada) mas deve-se concerteza aos ajustes que tive que fazer devido ao facto de só ter 400ml de natas e ter utilizado açúcar amarelo (para a próxima há-de ficar ainda melhor 😉 ). Espero que gostem tanto como o guloso do meu namorado 😉 *

(receita adaptada de: Livro de Receitas Yämmi – pág. 194-195)

Ingredientes:

Pannacotta

– 500ml de natas

– 4 folhas de gelatina

– 150g de açucar (usei açúcar amarelo)

– 1 vagem de baunilha

Molho de framboesa

– 300g de framboesas

– 100g de açúcar amarelo

– 50ml de água

Preparação:

– Colocar as folhas de gelatina em água fria de modo a demolharem por cerca de 5 minutos;

– No copo da Yämmi (com a lâmina de mistura) colocar as natas, o açucar e a vagem de baunilha (cortada longitudinalmente). Programar 10 minutos na velocidade 1 a 100ºC;

– Escorrer as folhas de gelatina e derretê-las no microondas por cerca de 30s (em potência máxima);

– Com a Yämmi em funcionamento, juntar a gelatina ao preparado (através da abertura do copo medidor);

– Finalizado o tempo, retirar a vagem de baunilha e colocar o preparado em pequenas taças ou formas e levar ao frigorífico para solidificar;

– Para preparar o molho de frutos vermelhos colocar no copo (com a lâmina de mistura) as framboesas, o açúcar e a água;

– Programar 10 minutos na velocidade 1 a 100ºC. Quando terminar retirar para uma taça e deixar arrefecer;

– Desenformar as pannacottas e colocar o molho de framboesas por cima.

Muka dourada*

Speedy Ananazes

32

Cá em casa somos grandes fãs de açucar, bem eu bastante mais que o R., e como tal no final de cada refeição precisamos sempre do nosso boost de docinho para a refeição ser devidamente terminada. Como nem sempre há tempo para preparar um doce mais elaborado muitas vezes o que acontece é olhar para dispensa/frigorífico e pensar o que é que eu consigo fazer em 5 minutos :).

Com esta receita foi exactamente isso que aconteceu, natas abertas para preparar outras receitas, ananás que tinha sobrado de um bolo e as nossas amigas bolachinhas que há sempre por cá e voilá, meia dúzia de minutos depois tinha uma sobremesa gostosa e bem fresquinha.

Ingredientes:

– 4 fatias de ananás em calda

– 300ml de natas (ou iogurte natural)

– 1 colher de sopa de açucar em pó

– 8 bolachas (torrada ou maria) trituradas com uma colher de café de café 🙂

Preparação:

– No copo da varinha mágica colocar o ananás, as natas e o açucar e triturar bem até ficar uma mistura homogénea e cremosa;

– Em taças ou copos grandes ir alternando em camadas o creme de ananás e a bolacha;

– Levar ao frio ou como eu normalmente faço, comer imediatamente.

Muka dourada*

Maçãs assadas à la Rinitauda

ImagemEu sou muito caprichosa com a comida. Quase sempre tenho uma ideia muito específica do que quero comer e seja a hora que for, normalmenlte satisfaço esses meus caprichos gastronómicos. O capricho de hoje foi muito simples e acho que também vão gostar bastante 😉

Ingredientes:

– 3 maçãs reineta

– 3 cascas de laranja

– 3 c. de café de canela

– 6 c. de sopa de açucar amarelo

– 3 c. de café de brandy Croft

Preparação:

– Lavar bem as maçãs e retirar o centro com a ajuda de um descaroçador grande;

– Colocar as maçãs num pequeno tabuleiro;

– Em cada maçã, no interior da cavidade colocar a casca da laranja, 1 colher de canela, 2 colheres açucar e 1 colher de brandy;

– Cobrir o tabuleiro com uma folha de papel de alumínio e levar ao forno a 170ºC por ~15min, ao fim desse tempo verificar se as maçãs se apresentam cozinhadas e se for o caso retirar o alumínio e deixar por mais 3 min.

Muka dourada*